Domesticado

cidadão domesticado mais competitivo

amizades úteis que fazem sempre bem

empatia benigna sem dor nem tristeza

amar enquanto durar um namorado controlável

beijar sem trincar com a técnica perfeita

paixão controlada em total segurança

nunca esquecer o banho antes do sexo

ter apenas um filho quase aos quarenta

prazer por prazer e favores por favores

sem chorar em público nem revelar fraqueza

opinião sobre tudo mas sempre inofensiva

sem religião nem valores sobrenaturais

apenas a glória suprema do ser humano

preso numa jaula feita de jornais velhos

publicado por Dita Dura às 23:53 | link do post | comentar